Congresso
Vocę Participaria de um Congresso Bíblico?
Sim
Năo
Ver Resultados

Partilhe esta Página



Total de visitas: 55221
QUE VIRAM EM TUA CASA?
QUE VIRAM EM TUA CASA?

QUE VIRAM EM TUA CASA?

 

Esta pergunta Deus mandou dirigir a Ezequias, rei de Judá (Is 39:4). O soberano, profun­damente piedoso, destacou-se de tantos outros daquele povo. Em seus dias, Senaqueribe, rei da Assíria, tomou posse de muitos países. Até uma parte de Judá já estava em seu poder. Do ponto de vista meramente humano, não havia chance para Judá. Mas então Ezequias buscou a Deus em oração confiante. O resultado foi um milagre. Antes que fosse atacada a cidade de Jerusalém, a capital, o Senhor Deus enviou um anjo, que matou 185.000 homens no arraial dos assírios. Quando daí Senaqueribe retomou a Nínive, foi morto pelos seus próprios filhos. Sem dúvida, Ezequias teve grande motivo para exaltar a Deus. Pouco tempo depois, este rei adoeceu, e Deus lhe ordenou que preparasse sua casa para morrer. Esse homem temente a Deus, chorou, pois, e pediu clemência. Deus o atendeu maravilhosamente, acrescentando-lhe 15 anos à sua vida. Num cântico emocionante, expressou sua gratidão. Infelizmente, esqueceu-se mais tarde das bondades de Deus.

Naqueles dias, o rei da Babilônia, Merodaque-Baladã, enviou cartas e um presente a Ezequias, porque soube que estivera doente e já tinha convalescido. Em vez de aproveitar a oportunidade para dar a glória a Deus, Ezequias mostrou-lhe a casa do seu tesouro, bem como todo seu arsenal e riquezas. Quantas vezes também nós nos comportamos com grande ingratidão! Davi orou assim: "Bendize, ó minha alma, ao Senhor e não te esqueças de nem um só de Seus benefícios." (Si 103:2).

"Enganoso é o coração, mais do que todas as cousas, e desesperadamente corrupto...” (Jr 17:9), Ezequias, orei modelar, caiu no mundanismo. Os bens materiais, que da benigna mão de Deus recebera, lhe valiam mais do que a glorificação do Senhor.

Então Deus mandou perguntar: "Que viram em tua casa?" Só o que satisfazia ao orgulho carnal daquele monarca é que foi mostrado. A bondade, graça e misericórdia de Deus haviam sido esquecidas. Imediatamente seguiu-se a horrenda sentença divina: "Tudo quanto houver em tua casa... será levado para a Babilônia..... (Is 39:6). Assim também o nosso comportamento inconveniente perante o mundo poderá nos trazer graves conseqüências.

Quando o povo de Israel outrora demonstrava sinais de corrupção, Josué afirmou decididamente: "Eu e a minha casa serviremos ao Senhor." (Js 24: 15). Do que damos mostra em nossas casas? Do temor do Senhor, o princípio do saber? Ou estão nossos interesses voltados para as coisas deste mundo, cujo fim será a destruição? Lembremo­-nos das palavras do Senhor Jesus:

"Buscai, em primeiro lugar, o reino de Deus e a Sua justiça, e todas estas cousas vos serão acrescentadas." (Mt 6:33).

Se temos filhos, qual é o nosso desejo a respeito do seu futuro? De Abraão, Deus disse: "Eu o escolhi para que ordene a seus filhos e a sua casa depois dele, a fim de que guardem o caminho do SENHOR, e pratiquem a justiça e o juízo" (Gn 18:19). Portanto, pais tem a responsabilidade, na educação de crianças, de incutir na mente e na vida dos pequenos a vontade de Deus, que se nos revela pela Sua Palavra. Lembremo-nos sempre que o nosso próprio comportamento deixará marcas mais profundas do que nossas mais belas palavras.

No caso de Noé, disse o Senhor: "Entra na arca, tu a TODA A TUACASA...” (Gn 7:1). Quando Jacó devia ir a Betel, para ali fazer um altar a Deus, deu ordem a TODOS OS QUE ESTAVAM COM ELE: "Lançai fora os deuses estranhos, que há no vosso meio, purificai-vos, e mudai as vossas vestes;...” (Gn 35:2-5).

Recordemos a situação em que se encontrava o povo de Israel quando estava escravizado, no Egito, por causa dos seus pecados. Mas então clamaram para o Senhor, e Ele, na Sua misericórdia, lembrando-Se da Sua aliança e das Suas promessas, dadas aos patriarcas, fez chegar a hora da libertação. Preparado por pesados castigos, Faraó permitiu que o povo saísse, em parte, do Egito. Porém Moisés e Arão responderam com toda a clareza:

"Havemos de ir, COM NOSSOS JOVENS, E COM OS NOSSOS VELHOS, COM OS FILHOS E COM AS FILHAS, com os nossos gados e com os nossos rebanhos, havemos de ir porque havemos de celebrar festa ao Senhor." (Ex 10:9).

Quando uma casa, ou lar, se abriu para o temor do Senhor, uma tal atitude sempre foi acompanhada de grandes bênçãos. Citamos o exemplo de Raabe que, apesar de prostituta, alcançou a salvação para si e para sua casa (Js 2; 6:22-23).

Para que possamos alcançar bênçãos divinas para os nosso lares, é mister que prestemos obediência à Palavra de Deus. Desta forma, também, deverá crescer nosso conhecimento, no que diz respeito à vontade do Senhor.

Quando a arca de Deus estava na casa de Abinadabe, no "outeiro", nada consta que os moradores daquele lugar tenham sido abençoados. Foi porque eles não tinham instrução do respeito que deviam àquele santuário. Daí, em vez de carregá-la nos ombros dos levitas (Dt 10:8), colocaram-­na num carro para conduzi-la a Jerusalém. Este procedimento negligente·, bem como um decorrente ato irreverente, custou a vida de Uzá (11 Sm 6:6-7). Mais tarde, a arca do Senhor foi levada à casa de Obede-Edom, e lá ficou "três meses; e o Senhor o abençoou e a toda a sua casa." (Verso 11).

Sobre Timóteo sabemos que procedia de um lar piedoso. Teve o privilégio de ter sido instruído pela mãe Eunice e pela avó Lóide, cujas vidas modelares se lhe tornaram de grande valia:

"Desde a infância sabes as Sagradas Letras que podem tornar-te sábio para a salvação I pela fé em Cristo." (11 Tm 3:15).

Contudo, de maneira alguma devem os pais criar os seus filhos com dureza; antes com firmeza, em amor, no temor do Senhor. "Vós pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor" (Ef 6:4). Quando Jacó estava, certa vez, em aperto, pôde jurar pelo "temor de seu pai lsaque" (Gn 31:53). Da mesma forma, quando filhos porventura não andarem nos caminhos de seus pais piedosos, a lembrança deles, ligada com o temor de Deus, apela à sua consciência.

É importante levarmos a sério a nossa vida na fé. Quando, certa vez, o piedoso rei Davi caiu em grande pecado, a sentença de Deus o atingiu: "Agora, pois, jamais se apartará a espada da tua casa ... " (lI Sm 12:10). Apesar do seu profundo arrependimento, bem como do pleno perdão de Deus, havia de sofrer as tristes conseqüências, durante a vida, na sua própria família.

Vamos, pois, exercitar-nos na piedade em nossos lares. "Porque também nosso Deus é fogo consumidor" (Hb 12:29).

 

Aos Pais de Meus Netos - Análise de Famílias da Biblia - O filho de Abner, Salomão e Roboão