Congresso
Você Participaria de um Congresso Bíblico?
Sim
Não
Ver Resultados

Partilhe esta Página



Total de visitas: 55139
PRINCÍPIOS QUE NOS ORIENTAM BEM
PRINCÍPIOS QUE NOS ORIENTAM BEM

PRINCÍPIOS QUE NOS ORIENTAM BEM

 

Examinemos a Escritura com a finalidade de verificar se ela nos transmite princípios que sejam próprios para nos orientar. Única condição para tanto é uma disposição clara do nosso espírito.

A regra: deveríamos fazer o que o Senhor Jesus teria feito em dito caso, é excelente, onde e quando puder ser aplicada; a dúvida, porém, é se em muitas dessas ocasiões estamos nas circunstâncias nas quais Ele se achava.

Como próximo meio de se orientar é útil dirigir a si próprio a pergunta: de onde surge essa inclinação ou esses pensamentos, que me levam a tomar tais decisões?

Temos constatado que essa auto-análise soluciona mais da metade das dificuldades ou dúvidas do Cristão. O que ainda resta de dificuldades e dúvidas é fruto da nossa própria precipitação ou de pecados do passado. Quando um pensamento procede de Deus, e não da carne, precisamos somente nos dirigir a Deus e Ele nos orientará, no que diz respeito à realização. Há casos nos quais, embora já existam razões, ainda necessitamos da Sua orientação; por exemplo: quando estamos indecisos a respeito de uma visita ou de algum serviço semelhante. Uma vida cheia de amor ardente, exercitado no conhecimento e na devoção a Deus, há de nos manifestar com clareza os nossos motivos em cada caso. Talvez, muitas vezes tenhamos de reconhecer que a nossa parcela de participação em alguma atividade, não passa de egoísmo.

 

Talvez alguém diga: Mas como devo agir quando da decisão face a uma pergunta que não diz respeito nem ao amor, nem à obediência?

Eu, então, respondo: você deveria enunciar-me qualquer motivo para agir. Nesse caso, trata-se somente da sua própria vontade, quando é claro que você não pode sujeitar a sabedoria de Deus à Sua vontade. Nesse tipo de atitudes reside, igualmente, a razão de uma série de dificuldades, que Deus jamais há de resolver. Em casos dessa ordem, Ele, na Sua graça quer nos ensinar obediência e nos mostrar quanto tempo temos perdido, andando obstinados, em nossas próprias atividades. Porque "Guiará os mansos reta mente: e aos mansos ensinará o seu caminho.” Salmos 25:9.

Lembre-se sempre de que a sabedoria de Deus quer nos guiar nas veredas da Sua vontade; quando, porém, nossa própria vontade estiver em ação, Deus não pode estar conosco. Isso é essencial. É o mistério da vida de Cristo.

Eu desconheço qualquer outro princípio do qual Deus possa fazer uso, embora ele possa nos perdoar e fazer com que todas as coisas concorram juntamente para o nosso bem. A tarefa do porteiro é ficar postado junto ao portão. Acontece que, enquanto ele cumpre com essa sua obrigação, ele faz a vontade do seu Senhor. Podemos estar certos de que Deus faz mais "em" nós, do que nós "para" Ele.

Nós somente fazemos algo para ele, quando Ele o houver operado em nós.

 

O noivado