Congresso
Você Participaria de um Congresso Bíblico?
Sim
Não
Ver Resultados

Partilhe esta Página



Total de visitas: 63533
Os cultos familiares auxiliam as decisões futuras
Os cultos familiares auxiliam as decisões futuras

Os cultos familiares auxiliam as decisões futuras

David Reid

"Estas palavras que hoje te ordeno, estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te e ao levantar-te" (01 6:6-7).

o ensino familiar ordenado na Bíblia envolve multo mais que uma simples e breve sessão de devoção diária. Os "cultos familiares" devem constituir-se num estilo de vida - devem durar o dia todo e prevalecer em todas as situações. Um pai que limpa o lixo jogado por seu vizinho porque a Bíblia diz "amai ao próximo como a ti mesmo" não só está ensinando como também praticando a doutrina bíblica perante seus filhos. Uma mãe que devolve ao balconista o dinheiro que ele esqueceu-se de cobrar dela, porque a Bíblia diz "não roubarás", está conduzindo devoções familiares pelo método do ensino pelo exemplo prático. Um modo de vida baseado na Bíblia é essencial e mandatório, no presente, se desejamos ver nossos filhos tomando decisões biblicamente fundadas, no futuro.

Uma base forte para a tomada de decisões no futuro é firmada nas mentes das crianças quando estas veem os modos de Deus em ação e ouvem a Palavra de Deus, simultaneamente. Os cultos familiares "de período integral" (o ensino prático, vivendo-se o exemplo) portanto, deveriam incluir explicações freqüentes sobre os valores, decisões e ações bíblicas, acompanhados dos textos bíblicos apropriados. Além disso, quanto mais as crianças estiverem envolvidas com seus pais (e não apenas como meros observadores) na igreja e em atividades evangelísticas mais se inculcarão nelas as citações bíblicas.

 

Ensinar um estilo de vida não é suficiente

Mas apenas o exemplo, o ensino contido em um estilo de vida fundado no princípio bíblico não significa que as famílias não necessitem de um período formal para suas devoções. A maioria

das famílias passa muito pouco tempo reunida, especialmente depois que as crianças atingem a idade escolar, assim, as oportunidades para o ensino de período integral podem tomar-se raras. Conseqüentemente, um período formal para ensino familiar toma-se ainda mais importante, hoje, do que fora no passado quando as famílias passavam muito tempo juntas. Devemos assegurarmo-nos de que nossos filhos estão aprendendo a Palavra de Deus e os caminhos de Deus.

Os cultos familiares formais, ou seja, os momentos dedicados ao culto doméstico, devem ser projetados de modo a serem compreensíveis, práticos e aplicáveis; isso tanto no período dedicado à Bíblia como no dedicado às orações. Simplesmente ler uma breve meditação devocional e fazer uma pequena oração é muito melhor que nada, mas as "devoções" devem progredir para incluir ensino de doutrinas e valores morais, particularmente na medida que os filhos crescem.

As estórias bíblicas e as lições que elas ensinam são ferramentas poderosas na modelagem dos pensamentos de jovens adultos bem como de pequenas crianças. Uma conversa em família acerca dos tristes resultados advindos das impensadas decisões tomadas por Sansão, por exemplo, auxiliarão a influenciar o processo de tomada de decisões nas vidas das crianças nos anos vindouros. O ensino moral e ético de uma passagem das Escrituras pode ser avaliado e discutido quando os pais iniciam uma conversa com: "O que você faria se ... ?" De fato, os cultos familiares formais são excelentes para a discussão de decisões que a família esteja encarando ou decisões que as crianças terão que tomar no futuro.

 

Seja consistente, criativo, e bíblico.

Se os cultos familiares seguem o modelo bíblico, sempre haverá interação e diálogo entre pais e filhos, com oportunidades para perguntas e comentários. O antigo adágio de que "as crianças devem ser vistas e não ouvidas" não é bíblico quando toca questões referentes à fé. Algumas vezes, os comentários e perguntas inocentes das crianças podem auxiliar os pais a enxergarem áreas em suas próprias vidas que necessitam de um certo aprimoramento. A instrução eficaz ocorre quando os pais estão prontos a reconhecer qualquer erro de sua parte em suas decisões passadas ou suas limitações presentes e, então, demonstram a seus filhos que estão esforçando-se para colocarem suas vidas dentro dos padrões da Palavra de Deus.

Note que tanto Dt 6:4-7 como 6:20-25 reforçam o fato de que a Palavra de Deus deve, primeiramente, estar dentro dos corações dos pais. Como poderão os pais responder às perguntas de seus filhos e transmitir-lhes doutrinas e valores morais bíblicos se não estiverem eles mesmos, pessoalmente, estabelecidos, com firmeza, na Palavra de Deus?

Muitos de vocês que ora lêem estas palavras não são pais - ainda!

Você pode começar agora, mantendo um período diário consistente de estudo bíblico e orações. Os casais deveriam iniciar seus cultos familiares formais quando a família ainda é composta apenas pelos dois - antes dos filhos chegarem! Incluir os filhos, quando e se o Senhor os mandar, será, então, uma transição natural e automática. Alguns de vocês já são pais com filhos pequenos mas seu estilo de vida não é exemplar: precisa ser mudado. Comecem imediatamente, antes que seus filhos estejam maduros o suficiente para enxergar por detrás de suas máscaras.

 

Algumas sugestões práticas

Talvez alguns de vocês estejam, frustrados porque todos os seus ! esforços no sentido de manter i uma sessão de devoção familiar formal tenham falhado e acha que tal método de ensino não pode funcionar em sua situação familiar. Tente as seguintes sugestões:

  1. Reflita sobre o estilo de vida de sua família e descubra um período no qual todos possam estar reunidos. Seja flexível, até mesmo escolhendo um horário diferente para cada dia para dar campo às atividades extra­ escolares e obrigações profissionais. Faça dessa reunião familiar um hábito e não a renuncie, mesmo quando um dos pais estiver fora em viagem ou houver visitantes presentes.
  2. Use técnicas variadas para o ensino familiar. Longas leituras de Levítico todos os dias não manterão o interesse das crianças por muito tempo. E, se as crianças não estiverem ouvindo, não poderão aprender. Por que não permitir que as crianças escolham ou, até mesmo, conduzam as discussões em algumas ocasiões?
  3. Convide irmãos diretamente envolvidos com a obra do Senhor para uma visita em sua casa. Peça que relate dificuldades e vitórias que experimenta em seu trabalho. E uma oportunidade para as crianças conhecerem e serem estimuladas a suportar em oração o trabalho missionário (e por que não também com suas mesadas?)
  4. Partilhe os pedidos de oração e assegure-se de agradecer ao Senhor quando as respostas chegarem.
  5. Se tiverem alguma dificuldade, por que não lançar mão de auxílios, como livros de estudo bíblico? A série "referências para o estudo bíblico", que vem publicada em LEITURAS CRISTÃS, pode ser uma boa sugestão.

 

Os benefícios são recompensadores

Um dos maiores benefícios oriundos dos cultos familiares é que o processo de tomada de decisões futuras para toda a família

será mais baseado na Bíblia. Decisões majoritárias tais como estudar uma profissão, mudanças de carreira e trabalho, casamento, e aquisições da grande porte, todas levarão em conta o Senhor e Sua Palavra, e serão menos contaminadas pelos valores a atitudes mundanas de nossa cultura.

Somente a manutenção de algum tipo de culto familiar bíblico, conforme descrito acima, não é uma garantia absoluta de que os filhos sempre tomarão as decisões acertadas no futuro. Cada criança é um agente moral em franco desenvolvimento, responsável perante Deus como um indivíduo. Quando algumas crianças atingirem a idade adulta poderão preferir rejeitar os ensinamentos de seus pais e tomar decisões insensatas. Mas, geralmente falando, as decisões futuras da maioria serão grandemente respaldadas por bons pais que praticam, continuamente, tanto os cultos familiares de "tempo integral" (quando vivem o exemplo) quanto os "formais" (quando a família se reúne para o culto doméstico).

"ENSINA A CRIANÇA NO CAMINHO EM QUE DEVE ANDAR, E AINDA QUANDO FOR VELHO NÃO SE DESVIARÁ DELE."

Provérbios 22:6

 

Que viram em tua casa?