Congresso
Você Participaria de um Congresso Bíblico?
Sim
Não
Ver Resultados

Partilhe esta Página



Total de visitas: 55052
AS FESTAS DO SENHOR - ADORAÇAO
AS FESTAS DO SENHOR - ADORAÇAO

AS FESTAS DO SENHOR

  1. A Festa da Páscoa ­Levítico 23:5. A assembleia de Israel está diante de nós como um "todo moral", uma companhia unificada diante de Deus. O povo de Israel foi protegido por Deus na base da morte do cordeiro e na remoção dos primogênitos do Egito de diante dos olhos de Deus, Êxodo 12:29-36. Tendo o homem segundo a carne sido julgado na morte de Cristo, a Assembleia está agora protegida para a Sua satisfação.
  2. A Festa dos Pães Asmos - Levítico 23:6-8. Desde que o homem segundo a carne tem sido julgado na morte do cordeiro na páscoa, então não haverá nenhuma tolerância a qualquer coisa com o caráter de impureza, Números 28: 18-25. Cristo está diante dos santos como o pão asmo para o deleite deles, 1 Coríntios 5:7, 8.
  3. A Festa das Primícias ­Levítico 23:10-14. Esta festa está ligada com Israel na terra prometida. A nós demonstra que cada cristão tem uma nova posição em Cristo e por meio dEle é aceitável a Deus. Tudo que está assegurado por Deus é na base da ressurreição de Cristo, seja isso no futuro em Israel 0';1 no presente na Assembléia. E nessa base que a Assembléia tem ligações com Cristo, Efésios 2:6.
  4. A Festa de Pentecoste - Levítico 23: 15-22. Esta festa está associada com a anterior tendo em vista aquilo que agora a Assembléia é. Não haveria Pentecoste sem antes ter havido a Festa das Primícias, assim também não haveria a Assembléia enquanto Cristo não ressuscitar, ascender e enviar o Espírito Santo. A Assembléia toma o lugar de Israel na Terra como primícias a Deus até o dia da grande colheita quando Israel produzirá aquilo que é para Seu deleite. A Assembléia tem sido formada em um só Corpo pelo Espírito.
  5. A Festa das Trombetas - Levítico 23:23-25. O reino que Deus tem em vista está para ser estabelecido em poder e glória, e Israel é despertado e de novo reunido, Salmo 81:3. A Assembléia toma o seu lugar ao lado de Cristo na posição administrativa como Sua esposa, Apocalipse 21:9-11.
  6. O Dia da Expiação ­Levítico 23:27-31. Aqui temos uma maravilhosa apresentação da morte de Cristo, a qual tem infinitamente glorificado o nosso bendito Deus, João 13:31.

(O Partir do Pão) - Lucas 22:19-20, 1 Coríntios 11:23­26. É uma ocasião muito especial para relembrar Aquele em quem habitou todo o amor à medida que este operou em Seu coração quebrantado. O propósito disso é que as nossas afeições sejam despertadas.

  1. A Festa dos Tabernáculos - Levítico 23:34­37. O Reino milenar de Cristo. O que está em vista aqui é a conclusão dos caminhos de Deus com Israel sobre a Terra. Isso tem em vista o tempo quando toda promessa será cumprida e quando Israel estiver no gozo de tudo que está no coração de Deus para essa nação. A Assembléia toma posição ao lado celestial do favor e bênção de Deus, Efésios 1 :9-11.

 

ADORAÇAO

em espírito e em verdade

João 4:23 diz: "mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o pai em espírito e em verdade". Porém, o Senhor acrescenta: "Deus é espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade".

Entre essas duas afirmações há uma grande diferença.

Como Pai, Ele procura adoradores, oferecendo-lhes o indizível privilégio de conduzi-I os ao conhecimento do Seu amor. Ele molda os seus corações em conformidade.com a revelação de Si mesmo em Cristo, e os faz transbordar de gratidão e louvor, capacitando-os a serem adoradores em espírito e em verdade.

Daí, no entanto, é acrescentado: "Deus é espírito ... " não obstante sob que forma Ele (por motivos especiais) se tenha manifestado no judaísmo, ou qual tenha sido a representação palpável da sua majestade judicial, enquanto Ele mesmo ficava oculto: Ele é Espírito, e, conseqüentemente, deve ser­-Lhe trazida adoração espiritual.

Logo, vemos a importância de nos dar conta não apenas desse amor indizível que procura adoradores, e faz adoradores, e para Si os separa; mas também do caráter que se faz necessário para essa única maneira de adorar que Deus agora permite. Desde o momento em que se revelou de forma plena, Ele somente pode aprovar adoração verdadeira, que é em espírito. O tempo das formalidades, ritos e cerimônias já passou. Deus não somente não procura essas coisas, mas até as despreza. Ele as considera como uma ofensa contra a Sua natureza; como menosprezo ao Seu Filho. Deus considera obra de Satanás substituir o poder do Espírito Santo (na verdadeira adoração) pelas formalidades daquele tempo. Os que o adoram, devem adorá-LO em espírito e em verdade.

 

No Caminho